<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37878389\x26blogName\x3dElevador+da+Bica\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/\x26vt\x3d8544793576954813379', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
elevador da bica

Estranha estratégia: de resto tudo bem

Percebe-se que o PS defenda José Sócrates das conclusões (suaves) da comissão de inquérito ao caso PT-TVI. Mas não se percebe que seja Ricardo Rodrigues a defender o primeiro-ministro. O Pedro Tadeu aqui tem razão. Vitalino Canas, por exemplo, podia fazê-lo. Mas ser Ricardo Rodrigues a fazer a defesa do PM, o mesmo que meteu dois gravadores da Sábado ao bolso para impedir a publicação de uma entrevista sobre o seu passado mais do que duvidoso, não é bom para José Sócrates. No mínimo ele não devia ser vice da bancada nem porta-voz do PS na comissão. Na média, não devia estar na Comissão de Direitos, Liberdades e Garantias nem ser coordenador para matérias de Justiça. No máximo, teria renunciado ao cargo de deputado por não ter um comportamento democraticamente digno de um mandato atribuído pelo povo. Sócrates gosta de ser defendido por Ricardo Rodrigues, é o que podemos concluir. É uma estranha estratégia. Mas estamos em Portugal, onde todos os valores são absolutamente relativos.

De resto tudo bem.

Etiquetas: ,

“Estranha estratégia: de resto tudo bem”