<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37878389\x26blogName\x3dElevador+da+Bica\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/\x26vt\x3d8544793576954813379', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
elevador da bica

O leilão

O leilão de hoje de dívida pública correu bem, dadas as circunstâncias. Na maturidade a dez anos, a procura foi forte e a taxa média de 6,7% é diferente (sobretudo do ponto de vista psicológico) da linha da vida dos 7% e está abaixo dos 6,806% conseguidos no último leilão. Contudo, nos títulos a três anos o resultado foi pior: Portugal colocou 650 milhões de euros a uma taxa média de 5,396%, mais do no último leilão (4,041%) e mais do que a Grécia está a pagar (5%) pela ajuda externa a três anos (menos do que a Irlanda).

Significa este leilão que Portugal pode afastar a ideia de uma ajuda externa? A resposta: claro que não. Por um lado, mesmo com as ajudas do BCE os juros pagos continuam a ser muito altos e no mercado secundário a pressão continua a fixar as taxas na casa dos 7% - o país não só está a pagar muito caro pelo que pede emprestado, como se mantém muito vulnerável a más notícias (como estas). Por outro lado, o mercado - investidores, analistas e media internacionais - parece já estar a contar com o recurso de Portugal a essa ajuda e bem sabemos como estas profecias acabam por cumprirem-se. O país encostará se a Europa e os mercados assim o quiserem: e parecem querer. As borboletas podem não aguentar o Inverno.

“O leilão”