<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37878389\x26blogName\x3dElevador+da+Bica\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/\x26vt\x3d8544793576954813379', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
elevador da bica

Se o ridículo matasse...

A administração Obama jazia hirta e fria depois de proibir os funcionários públicos de lerem documentos revelados pelo WikiLeaks - publicados na net ou em jornais - que tenham classificações a que eles não podem aceder. Ou seja: os únicos totós do mundo são os funcionários norte-americanos, aqueles para quem é suposto os segredos continuarem secretos.

Imagino o que se estaria a dizer e a escrever (incluindo eu próprio) se estes atentados contra a liberdade de expressão e de imprensa a propósito do WikiLeaks se passassem na China. Se o Assange tivesse revelado 250 mil documentos secretos chineses não estava preso nem tinha umas suecas malucas à perna. Era um herói americano.

Etiquetas: ,

“Se o ridículo matasse...”

  1. Blogger Luis Melo disse:

    Provavelmente serei o único português com acesso à internet que ainda não viu sequer um documento da wikileaks. E porquê? porque não tem interesse absolutamente nenhum. Aliás, muito pelo contrário.