<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37878389\x26blogName\x3dElevador+da+Bica\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/\x26vt\x3d8544793576954813379', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
elevador da bica

O fim desta linha II

A ajuda à Irlanda não funcionou como esperado - a pressão sobre os juros de Portugal continua alta e Espanha enfrentou hoje problemas num leilão de dívida pública. Como se nota bem aqui, a única coisa que fez acalmar os juros nos últimos dias foi o recuo parcial na proposta franco-alemã de partilhar o risco de um incumprimento soberano com os investidores.

Até o mecanismo final para a resolução de falências soberanas estar definido - o que existe hoje nada resolve quanto à esperada reestruturação da dívida no euro - o contágio a outros países vai continuar. Portugal é o próximo. E com o calendário de amortização de dívida no primeiro semestre do próximo ano (20 mil milhões de euros, a que se soma o financiamento do défice) não vai haver tempo para evitar uma ajuda externa: seja porque o juro será tão alto que não compense ou seja porque pura e simplesmente não haverá financiadores.

“O fim desta linha II”