<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37878389\x26blogName\x3dElevador+da+Bica\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/\x26vt\x3d8544793576954813379', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
elevador da bica

Gastar, gastar...

Numa choldra como esta tudo é possível. Num País não seria bem assim. A uma semana da cimeira da Nato em Lisboa, "há material que já chegou" e "durante esta semana prevê-se a chegada de duas das cinco viaturas blindadas", disse o director nacional da PSP.

No fundo, a irresponsabilidade é da Nato, ao deixar que um País amador como Portugal organize uma cimeira destas.

A PSP vai gastar cinco milhões de euros em blindados, quando os carros da polícia são o que nós sabemos. Ainda há material que vai chegar, gostava de saber quanto tempo de treino vão ter os homens da PSP antes de o utilizar.

A GNR também teve de comprar blindados caros e à pressa, sem concurso, para ir a correr para o Iraque em 2003. Os blindados da Iveco andam por aí, mas ninguém se lembrou de os ir buscar, ou não ficam bem no décor do Parque das Nações? Parece que estão de prevenção, mas nos dias que correm será que a PSP precisa mesmo de blindados? Ou é para acautelar eventuais riscos de levantamentos sociais que se avizinham?

“Gastar, gastar...”