<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37878389\x26blogName\x3dElevador+da+Bica\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/\x26vt\x3d8544793576954813379', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
elevador da bica

A "maratona negocial"

A maratona negocial sobre o Orçamento do Estado para 2011 é ridícula.

O que está a ser discutido?

Mais cortes na despesa para evitar a subida de 1 ponto do IVA: um ponto de negociação que vale cerca de 550 milhões de euros (1,3% da receita fiscal prevista para 2011). A reversão dos cortes nas deduções e nos benefícios fiscais, que o PSD já viabilizou, via abstenção, no PEC votado em Março. O adiamento de parcerias-público privadas sem impacto orçamental em 2011, com eventual necessidade de indemnizar empresas. O IVA nos achocolatados e nos óleos alimentares. A "verdade" das contas públicas em 2010. A agência para controlar a execução orçamental.

Alguém acredita que estes pontos são suficientes para alterar profudamente a proposta governamental de Orçamento do Estado para 2011? Alguém acredita que o país possa mergulhar numa recessão ainda mais profunda, sem acesso a financiamento externo, devido ao fracasso das negociações sobre estes pontos?

A crise económica é a mais dura porque afecta directamente o nosso bolso, o nosso emprego, os nossos planos. Mas é a crise política – o enorme défice de liderança política num momento tão delicado – que mata definitivamente a esperança.

“A "maratona negocial"”

  1. Anonymous floribundus disse:

    ninguém disse ainda que o rectângulo nacional-socialista importa 80% da sua alimentação.
    despejem os incapazes e inúteis das fundadções, instituto.
    há dinheiro para abortos e em 7 rios há 20 mil contribuintes sem médico de família