<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37878389\x26blogName\x3dElevador+da+Bica\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/\x26vt\x3d8544793576954813379', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
elevador da bica

Só para desenjoar da conversa do défice e tal...

Sei que estou a meter a foice em seara alheia e que há neste blogue gente licenciada, pós-graduada, mestrada, doutorada e catedrática no assunto em questão: The Beatles. Em todo o caso, cá vai. A Rolling Stone, que já não é o que era, mas ainda é qualquer coisa, fez a lista das "top ten Beatles songs of all time" (na verdade, a lista que está online é apenas um décimo da lista total, publicada em papel, das melhores cem músicas dos rapazes). Como bom treinador de bancada, quero aqui insultar o árbitro: quem foi a besta que fez uma lista das 10 melhores canções dos Beatles e deixou de fora "Across the Universe" e "The long and winding road"? Se fossem mas é fazer listas de candidatos às autárquicas...



(Só para não ser completamente previsível, escolhi o Across the Universe numa versão muito estimável da Fiona Apple. Mas aqui está o original, que é melhor do que qualquer versão.)

Etiquetas: , ,

“Só para desenjoar da conversa do défice e tal...”