<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37878389\x26blogName\x3dElevador+da+Bica\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/\x26vt\x3d8544793576954813379', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
elevador da bica

O horror chamado concorrência

Se há alguma coisa que falta incentivar em vários mercados é a concorrência. A começar pelas farmácias, um dos sectores mais protegidos em Portugal mas que serve muitos interesses, entre os quais os de quem está instalado e não quer que mexam no seu queijo.

Se a história estiver bem contada, esta farmácia, que foi ameaçada de ser encerrada de forma coerciva caso não desistisse de estar aberta 24 horas por dia, é um caso paradigmático, em que até o regulador dá sinais de desorientação ao mudar de ideias numa questão de meses.

O lóbi dos refastelados, que não quer que os outros pratiquem horários diferentes para poder manter intactas as suas "rendas", mexeu-se e com sucesso, o que é lamentável. O estabelecimento regressa aos períodos de funcionamento praticados pelos concorrentes e tudo volta à normalidade, em que estar aberto a toda a hora é um privilégio reservado às farmácias hospitalares. Os interesses dos clientes? Que se lixem.

Etiquetas: ,

“O horror chamado concorrência”

  1. Blogger Vìtor Matos disse:

    Quem quer encontrar uma farmácia aberta à noite ou ao fim de semana na grande capital deste país sabe que é um suplício. Nunca percebi a regulação de horários deste tipo, ou aquela coisa do comércio da Baixa não abrir depois das 19h. Quem não quer trabalhar não trabalhe. Mas não obrigue os outros a mandriar.