<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37878389\x26blogName\x3dElevador+da+Bica\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/\x26vt\x3d8544793576954813379', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
elevador da bica

No melhor pano cai a nódoa




Elencar péssimos filmes feitos por grandes realizadores pode ser um exercício interessante. Falta-me a paciência e a disciplina para sistematizar uma lista, mas assim de repente, e sem pensar muito nisso, lembro-me de alguns, a começar por "Dívida de Sangue", um (justamente) esquecido filme do grande, grande, Clint Eastwood.

Outros casos, conforme me fui lembrando deles: "Visto do Céu", um disparate perpetrado no ano passado pelo Peter Jackson; "Jack" e "Segunda Juventude", grau zero da filmografia do Copolla; "1942", "Always", "Hook", "Inteligência Artificial" e o último "Indiana Jones", os piorzinhos do Spielberg; "O Aviador" e "Kundun", dois pastelões do Scorcese; "Piratas" e "A Nona Porta", do Polanski; metade dos filmes do Woody Allen nos últimos 20 anos; uns quantos do Hitchcock, a começar por "Cortina Rasgada"...

Vem isto a propósito do "Last Airbender" do M. Night Shyamalan. Desde o "Sexto Sentido" que sigo com entusiasmo com a obra do Shyamalan, na qual encontro um universo fascinante e inquietante, uma capacidade de contar histórias e criar ambientes mais do que competente e a coerência de uma marca de autor. Nunca achei que ele fosse o melhor realizador da sua geração (talvez seja um pouco cedo para isso), mas, entre coisas melhores ("A Vila") e piores ("Sinais"), gostei de todos os filmes dele, incluindo os últimos (e muito criticados) "Senhora da Água" e "O Acontecimento".

Até... esta coisa. "The Last Airbender" é um espalhanço absoluto, qualquer que seja o critério pelo qual se analise o filme. A ideia do argumento não é boa nem má (nada mais clássico do que o bem contra o mal - se corresse bem podia ser uma derivação do "Senhor dos Anéis"), mas é desenvolvida num argumento básico, mal enjorcado, com mais buracos do que as ruas de Lisboa e diálogos confrangedores. O casting é um erro pegado, a direcção de actores não existe, os efeitos especiais não são especialidade nenhuma e o 3D sucks.

Enfim, a coisa não tem ponta por onde se lhe pegue. Ainda por cima, não comprei pipocas. Ao menos salvavam-se as pipocas.

Etiquetas: , ,

“No melhor pano cai a nódoa”