<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37878389\x26blogName\x3dElevador+da+Bica\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/\x26vt\x3d8544793576954813379', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
elevador da bica

Promessas vãs

Esta promessa socialista de oferecer 200 euros por cada criança que nasce, depositados numa conta que só poderá movimentar aos 18 anos (quando este dinheiro valer 250 euros), fez-me pensar: vou ter mais um filho, ai vou vou.
Ridículo, populista, medida vã, dinheiro deitado fora. O porta-voz do PS disse que isto é um incentivo à natalidade (vai tudo desatar a fazer filhos a pensar na continha) e uma educação para a poupança. Wrong! Não havia mais onde gastar aqueles, parece que são 150 milhões de euros? Mesmo que a caça ao voto seja uma actividade legítima com armas de qualquer calibre, este bodo aos pobres dará votos? - é uma dúvida que me assalta.

Etiquetas:

“Promessas vãs”

  1. Blogger Bruno Faria Lopes disse:

    Welcome back!

    O apoio dos 200 euros é, de facto, ridículo e impede que se vejam os problemas reais: a sobrecarga horária nas empresas, a pressão sobre as mulheres e as suas carreiras, as dificuldades financeiras de quem não tem qualquer segurança no emprego ou mesmo a alteração cultural ("viver a vida" vs. filhos). Contra estes e outros factores (onde deixar os miúdos de dia, etc.) os 200 euros são irrisórios – mera poeira eleitoral.