<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37878389\x26blogName\x3dElevador+da+Bica\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/\x26vt\x3d8544793576954813379', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
elevador da bica

Quando a política atropela os powerpoints

Embora todos tenham ficado mal na fotografia – Sócrates, Bava, Ferreira Leite... – só podemos ficar satisfeitos com o fim do negócio-que-não-chegou-a-ser entre a PT e a Prisa, dona da TVI.

Há por aí quem continue a defender a visão tirada dos PowerPoint e folhas de Excel da PT – que este era um negócio essencial para a nova PT, a empresa do Meo e da fibra óptica. Que a PT precisa dos conteúdos, que abortar o negócio é um caminho perigoso de interferência numa empresa privada (que, azar dos Távoras, tem uma golden-share), etc. etc.

Tudo isto até pode ser verdade – ou seja, do ponto de vista do negócio até pode haver um racional, como tentou explicar Bava, na sua desastrada entrevista. Mas esta linha de argumentação apaga o óbvio lado político da questão. E, neste caso, a importância política do negócio – ampliada, admito, pelo actual contexto pré-eleitoral – passa por cima dos powerpoints e dos cálculos dos gestores da PT.

Não perceber isto é não entender o país em que vivemos.

“Quando a política atropela os powerpoints”