<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37878389\x26blogName\x3dElevador+da+Bica\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/\x26vt\x3d8544793576954813379', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
elevador da bica

Adeus bloco central, olá ingovernabilidade

Perto das 0h00. Resultados com supresas:

1. Cinco pontos do PSD sobre o PS (eu não esperava tanto)
2. Bloco assume-se como terceiro partido, com 10,7% (dez vezes mais do que há dez anos)
3. Somando o BE à CDU, temos 21,1% de votos na esquerda esquerda (a proletária e a urbano-intelectual). Ou seja, nestas eleições parte do bloco PS partiu-se e flutuou para a esquerda.
4. Com os seus 8,3% o CDS mantém-se vivo e pode vir a ser opção para o PSD.
5. A abstenção nestas eleições não se repetirá nas legislativas (nem nas autárquicas, pelo meio) - onde votará, ninguém sabe.

Daqui saltam à vista duas conclusões óbvias: 1) quem votou disse não à opção de bloco central (portanto, por favor, vamos parar de falar nisso); 2) não querendo acenar com o fantasma da ingovernabilidade (que palavra), mas acenando, digo que vêm aí tempos instáveis na política portuguesa.

Uma certeza: vai ser mais divertido (e bom para a minha profissão).

“Adeus bloco central, olá ingovernabilidade”

  1. Blogger MB disse:

    1. Esperava mais nivelamento entre PS e PSD.

    2. Não imaginava o BE com tantos votos (mais do dobro do que nas europeias anteriores)

    3. Sócrates não deve tirar férias este Verão (adeus, Quénia, portanto), porque se não se põe a fancos (palavra bonita, esta), corre o risco de ter de convidar o Loução ou o Portas para ministro de Estado

    4. Quem não votou nestas eleições será determinante nas próximas.

    5. É certo que só quem está é que faz falta, mas deveremos tirar conclusões nacionais quando mais de metade dos portugueses resolveu ficar na praia ou noutro sítio qualquer de papo para o ar?

    Posto isto, realmente, estamos na profissão ideal para os próximos tempos!!!

  2. Blogger Bruno Faria Lopes disse:

    Pois!... conclusões nacionais acho que não, mas que é um sinal forte...

    Isto vai dar mais receptividade (outra bela palavra) à Ferreira Leite...

    ... mas sobre o sentido de voto da maioria silenciosa pouco se sabe... imagino que ontem votou mais a esquerda, sempre mais mobilizada (nota-se pela distribuição dos votos pelo BE e CDU) - onde votará o centrão?