<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37878389\x26blogName\x3dElevador+da+Bica\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://elevadordabica.blogspot.com/\x26vt\x3d8544793576954813379', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
elevador da bica

Secreto e discreto

Pois claro. Provavelmente, teria sido preferível, na perspectiva de António Arnaut, passar-se tudo como na maçonaria, em segredo e sem chegar à opinião pública. Seria uma boa forma de evitar arreliações e manter o povo ignorante e sereno sobre uma matéria que põe em causa relações pouco recomendáveis entre o poder político e os magistrados do Ministério Público.

O militante histórico do PS podia ter revelado alguma preocupação pelo facto, sintomático, de o assunto ter forçado o desencadear de uma investigação precisamente por se ter tornado público. Mas não o fez, o que tem o mérito de ser esclarecedor.

Quem divulgou a situação sabe bem como as coisas funcionam e terá percebido que, das duas, uma: ou o caso das alegadas pressões sobre os investigadores saltava para a praça pública ou a matéria morreria no silêncio que esconde os incómodos do regime.

Ainda bem que sucedeu a primeira situação. No mínimo, quem voltar a pensar na ideia de exercer pressões ilegítimas do género das que já deram origem a um processo disciplinar sobre o presidente do Eurojust, talvez pense duas vezes antes de o fazer. Talvez.

Etiquetas: ,

“Secreto e discreto”