<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37878389\x26blogName\x3dElevador+da+Bica\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttps://elevadordabica.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttps://elevadordabica.blogspot.com/\x26vt\x3d9177562315536573364', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
elevador da bica

Postal de Chipre

Da complicação libanesa para o estranho mundo de Chipre. A esplanada a que me referi no post anterior é, claro, uma caricatura da minoria muito rica que vive em Beirute. Cruzei-me com um grupo de deputados arménios que me falou do Gulbenkian, algo que temos em comum. Nada, de resto, é comum à nossa vida como Estado. Independentemente da guerra, a política no Líbano é uma realidade tão caótica, que qualquer aproximação tornaria um país como o nosso numa anarquia sem sentido. Vir pela primeira vez ao Médio Oriente vale como experiência para sabermos como não há soluções. Nem todos os problemas têm de ser resolvidos. Têm de ser bem geridos, comentava por estes dias um companheiro de viagem. Aqui onde escrevo, em Nicósia, aplica-se o mesmo princípio. Apesar de tudo, Portugal é um simpático paraíso.

“Postal de Chipre”

  1. Blogger i disse:

    O Líbano, na minha humilde opinião, é o país mais fascinante do mundo. Toda a história do ocidente, quiçá do mundo, deixou suas marcas muito bem impressas por lá. É claro que, infelizmente, esse também é o motivo da tragédia do país. Mas qualquer bom sinal para o Líbano será um bom sinal para o mundo.